terça-feira, 17 de julho de 2007

1ª Fase - 23ª Rodada - Grêmio 1x3 Goiás




Goiás bate o Grêmio e consegue a 7ª vaga

O Goiás venceu o Grêmio por 3 a 1, ontem, em Porto Alegre, classificando-se para a próxima fase do Brasileiro em sétimo lugar, com 37 pontos. Seu próximo adversário será o Guarani.
O Grêmio, com a derrota, ficou em sexto lugar, com 38 pontos, e pegará o Palmeiras. O presidente gremista, Fábio Koff, comemorou a situação. ''Se tivesse que escolher um adversário, escolheria o Palmeiras. O Grêmio dá sorte contra o Palmeiras'', disse.
No primeiro tempo, o Grêmio mandou dois chutes na trave, por Adilson e Paulo Nunes. O Goiás aproveitou a desorganização do meio-campo gremista e fez três gols em 19 minutos.
O primeiro foi marcado por Índio, aos 19min, batendo pênalti cometido por Marco Antônio em Lúcio. O segundo nasceu de uma tabela entre Evandro e Alex. O primeiro recebeu o passe dentro da área em condições de tentar o gol. Mas seu chute encontrou o companheiro, que marcou.
O ímpeto do Goiás não permitiu reação ao Grêmio. Aos 39min, Alex voltou a marcar. Ele venceu uma disputa no meio-campo, avançou rapidamente e, da intermediária, vendo a saída de Danrlei, chutou por cobertura.
O resultado revoltou a torcida do Grêmio. Alguns torcedores vaiaram o time e outros deixaram o estádio no intervalo. O time só conseguiu descontar aos 38min do segundo tempo, com Ailton. (Folha de São Paulo, CARLOS ALBERTO DE SOUZA)



"Na última rodada antes das fases de mata-mata, o Inter precisava vencer o Bragantino fora de casa para se classificar, sem depender do Grêmio, que enfrentava o Goiás no Olímpico. Só que o Inter perdeu por 1 a 0, gol de Esquerdinha.

Assim, o Inter ficou nas mãos do rival para ocupar a 8ª e última vaga. Mas o Grêmio levou 3 a 1 do Goiás. Ao final do jogo, o placar eletrônico mostrou a seguinte frase: “Torcedor presente ao Estádio Olímpico: ELES estão fora”. No dia seguinte, um aviãozinho com a mesma frase circulou pelos céus de Porto Alegre.

'Jogamos para ganhar. A torcida até vaiou a derrota. Aí alguém mandou colocar aquela frase no placar...' Luiz Carlos Silveira Martins, vice de futebol do Grêmio à época" (Zero Hora, 31/10/2008)



"Depois da Bandeirantes, quem mais brilhou, sem dúvida, foi o time do Goiás. Superando todas as expectativas, os goianos não só garantiram sua vaga como fizeram um primeiro tempo que entra para a história do Olímpico. Paulo Gonçalves, o técnico do Goiás, é um nome para ser guardado. Estudioso, discreto, pouco chegado às luzes, virou estrela e terá de conviver com a fama." (Juca Kfouri - Folha de São Paulo)



O JOGO: O Goiás soube esperar o Grêmio e atacar nos momentos certos. O primeiro gol, de penalti, ocorreu depois de o Grêmio ter acertado por duas vezes a trave adversária. No segundo tempo, a equipe gaúcha melhorou, tornou-se mais agressiva, mas não conseguiu reverter o marcador. (Tabelão - Placar)

Fotos: ClicRBS


"Na última rodada da fase de classificação(dia 24/11), o Grêmio, já classificado, recebia o Goiás no Olímpico e o Inter, precisando apenas de uma vitória para assegurar a sua classificação, seguia para Bragança Paulista para encarar o rebaixado Bragantino.

A tabela (abaixo) antes da última rodada mostrava seis times classificados.

-Cruzeiro 41 pontos
-Guarani e Palmeiras 40 pontos
-Grêmio 38 pontos
-Atlético-PR e Atlético-MG 36 pontos

E cinco times ainda lutavam por duas vagas:

-Inter e Sport 35 pontos
-Goiás e São Paulo 34 pontos
-Portuguesa 33 pontos

Em Bragança Paulista, as coisas começaram bem para o Inter. No começo do jogo, Kelly foi expulso e o Bragantino ficou com um jogador a menos. Mas o time treinado por Elias Figueroa não soube tirar proveito da vantagem numérica, levou um gol de Esquerdinha aos 14 minutos do primeiro tempo, errou um pênalti através de Leandro Machado e não teve forças para virar o jogo. Resultado final: Bragantino 1x0 Inter.

No Olímpico, o time de Luiz Felipe Scolari foi surpreendido pelo Goiás. Índio, de pênalti, fez 1 a 0 para o Goiás aos 20 do primeiro tempo. Na segunda etapa Alex Dias ampliou aos 35. Aílton descontou aos 38 e Alex Dias, novamente, marcou aos 39, fazendo 3 a 1, confirmando a vitória e a classificação goiana para a fase seguinte.

A torcida tricolor ficou indignada com a terceira derrota seguida da equipe e começou a vaiar. Para acalmar os ânimos, a saída foi tocar flauta no rival que ficava mais uma vez fora da fase final. O astral no estádio mudou completamente a partir do momento em que o placar eletrônico começou a mostrar a fase “Eles estão fora”. A vaia deu lugar à gozação.

Para o folclore da nossa eterna rivalidade, o Grêmio entregou o jogo para o Goiás para eliminar o Inter. O que não é verdade. O Grêmio perdeu porque jogou mal. Assim como o Inter, que foi incompetente em Bragança Paulista, onde entrou em campo precisando apenas do seu resultado, foi derrotado e acabou em nono lugar.

Na rodada final, o Sport levou 4 a 1 do Palmeiras e também foi eliminado. As duas últimas vagas ficaram com Goiás e Portuguesa, que fez 4 a 1 no Botafogo , ficou em oitavo lugar e surpreendeu o país chegando à decisão contra o Grêmio." (Cleber Grabauska - Zero Hora, 15 de Novembro de 2010)






Grêmio 1x3 Goiás

GRÊMIO: Danrlei; Marco Antônio (Márcio), Vágner (Rogério), Mauro Galvão e André Silva; Dinho, Adílson, Aílton e Carlos Miguel; Paulo Nunes e Saulo (Rodrigo Gral)
Técnico: Luiz Felipe Scolari

GOIÁS: Kléber; Índio, Márcio, Sílvio Criciúma e Augusto; Romeu, Túlio, Lúcio e Evandro; Maurílio e Alex (Jaques)
Técnico: Paulo Gonçalves

23ª Rodada - Primeira Fase
Data: 24/11/1996
Árbitro: Wílson de Souza Mendonça (PE)
Local: Estádio Olímpico, em Porto Alegre
Público: 11.434 (7.324 pagantes)
Renda: R$ 70.751,00
Cartões Amarelos: Dinho, Danrlei, Marco Antônio e Mauro Galvão (GR); Augusto e Túlio (GO)
Cartão Vermelho: Márcio (GR)
Gols: Índio (GO), 21 minutos; Alex (GO), 35 e 39 minutos (1º tempo); Aílton (GR), 38 minutos (2° tempo).

Nenhum comentário: