terça-feira, 17 de julho de 2007

1ª Fase - 23ª Rodada - Grêmio 1x3 Goiás




Goiás bate o Grêmio e consegue a 7ª vaga

O Goiás venceu o Grêmio por 3 a 1, ontem, em Porto Alegre, classificando-se para a próxima fase do Brasileiro em sétimo lugar, com 37 pontos. Seu próximo adversário será o Guarani.
O Grêmio, com a derrota, ficou em sexto lugar, com 38 pontos, e pegará o Palmeiras. O presidente gremista, Fábio Koff, comemorou a situação. ''Se tivesse que escolher um adversário, escolheria o Palmeiras. O Grêmio dá sorte contra o Palmeiras'', disse.
No primeiro tempo, o Grêmio mandou dois chutes na trave, por Adilson e Paulo Nunes. O Goiás aproveitou a desorganização do meio-campo gremista e fez três gols em 19 minutos.
O primeiro foi marcado por Índio, aos 19min, batendo pênalti cometido por Marco Antônio em Lúcio. O segundo nasceu de uma tabela entre Evandro e Alex. O primeiro recebeu o passe dentro da área em condições de tentar o gol. Mas seu chute encontrou o companheiro, que marcou.
O ímpeto do Goiás não permitiu reação ao Grêmio. Aos 39min, Alex voltou a marcar. Ele venceu uma disputa no meio-campo, avançou rapidamente e, da intermediária, vendo a saída de Danrlei, chutou por cobertura.
O resultado revoltou a torcida do Grêmio. Alguns torcedores vaiaram o time e outros deixaram o estádio no intervalo. O time só conseguiu descontar aos 38min do segundo tempo, com Ailton. (Folha de São Paulo, CARLOS ALBERTO DE SOUZA)



"Na última rodada antes das fases de mata-mata, o Inter precisava vencer o Bragantino fora de casa para se classificar, sem depender do Grêmio, que enfrentava o Goiás no Olímpico. Só que o Inter perdeu por 1 a 0, gol de Esquerdinha.

Assim, o Inter ficou nas mãos do rival para ocupar a 8ª e última vaga. Mas o Grêmio levou 3 a 1 do Goiás. Ao final do jogo, o placar eletrônico mostrou a seguinte frase: “Torcedor presente ao Estádio Olímpico: ELES estão fora”. No dia seguinte, um aviãozinho com a mesma frase circulou pelos céus de Porto Alegre.

'Jogamos para ganhar. A torcida até vaiou a derrota. Aí alguém mandou colocar aquela frase no placar...' Luiz Carlos Silveira Martins, vice de futebol do Grêmio à época" (Zero Hora, 31/10/2008)



"Depois da Bandeirantes, quem mais brilhou, sem dúvida, foi o time do Goiás. Superando todas as expectativas, os goianos não só garantiram sua vaga como fizeram um primeiro tempo que entra para a história do Olímpico. Paulo Gonçalves, o técnico do Goiás, é um nome para ser guardado. Estudioso, discreto, pouco chegado às luzes, virou estrela e terá de conviver com a fama." (Juca Kfouri - Folha de São Paulo)



O JOGO: O Goiás soube esperar o Grêmio e atacar nos momentos certos. O primeiro gol, de penalti, ocorreu depois de o Grêmio ter acertado por duas vezes a trave adversária. No segundo tempo, a equipe gaúcha melhorou, tornou-se mais agressiva, mas não conseguiu reverter o marcador. (Tabelão - Placar)

Fotos: ClicRBS


"Na última rodada da fase de classificação(dia 24/11), o Grêmio, já classificado, recebia o Goiás no Olímpico e o Inter, precisando apenas de uma vitória para assegurar a sua classificação, seguia para Bragança Paulista para encarar o rebaixado Bragantino.

A tabela (abaixo) antes da última rodada mostrava seis times classificados.

-Cruzeiro 41 pontos
-Guarani e Palmeiras 40 pontos
-Grêmio 38 pontos
-Atlético-PR e Atlético-MG 36 pontos

E cinco times ainda lutavam por duas vagas:

-Inter e Sport 35 pontos
-Goiás e São Paulo 34 pontos
-Portuguesa 33 pontos

Em Bragança Paulista, as coisas começaram bem para o Inter. No começo do jogo, Kelly foi expulso e o Bragantino ficou com um jogador a menos. Mas o time treinado por Elias Figueroa não soube tirar proveito da vantagem numérica, levou um gol de Esquerdinha aos 14 minutos do primeiro tempo, errou um pênalti através de Leandro Machado e não teve forças para virar o jogo. Resultado final: Bragantino 1x0 Inter.

No Olímpico, o time de Luiz Felipe Scolari foi surpreendido pelo Goiás. Índio, de pênalti, fez 1 a 0 para o Goiás aos 20 do primeiro tempo. Na segunda etapa Alex Dias ampliou aos 35. Aílton descontou aos 38 e Alex Dias, novamente, marcou aos 39, fazendo 3 a 1, confirmando a vitória e a classificação goiana para a fase seguinte.

A torcida tricolor ficou indignada com a terceira derrota seguida da equipe e começou a vaiar. Para acalmar os ânimos, a saída foi tocar flauta no rival que ficava mais uma vez fora da fase final. O astral no estádio mudou completamente a partir do momento em que o placar eletrônico começou a mostrar a fase “Eles estão fora”. A vaia deu lugar à gozação.

Para o folclore da nossa eterna rivalidade, o Grêmio entregou o jogo para o Goiás para eliminar o Inter. O que não é verdade. O Grêmio perdeu porque jogou mal. Assim como o Inter, que foi incompetente em Bragança Paulista, onde entrou em campo precisando apenas do seu resultado, foi derrotado e acabou em nono lugar.

Na rodada final, o Sport levou 4 a 1 do Palmeiras e também foi eliminado. As duas últimas vagas ficaram com Goiás e Portuguesa, que fez 4 a 1 no Botafogo , ficou em oitavo lugar e surpreendeu o país chegando à decisão contra o Grêmio." (Cleber Grabauska - Zero Hora, 15 de Novembro de 2010)






Grêmio 1x3 Goiás

GRÊMIO: Danrlei; Marco Antônio (Márcio), Vágner (Rogério), Mauro Galvão e André Silva; Dinho, Adílson, Aílton e Carlos Miguel; Paulo Nunes e Saulo (Rodrigo Gral)
Técnico: Luiz Felipe Scolari

GOIÁS: Kléber; Índio, Márcio, Sílvio Criciúma e Augusto; Romeu, Túlio, Lúcio e Evandro; Maurílio e Alex (Jaques)
Técnico: Paulo Gonçalves

23ª Rodada - Primeira Fase
Data: 24/11/1996
Árbitro: Wílson de Souza Mendonça (PE)
Local: Estádio Olímpico, em Porto Alegre
Público: 11.434 (7.324 pagantes)
Renda: R$ 70.751,00
Cartões Amarelos: Dinho, Danrlei, Marco Antônio e Mauro Galvão (GR); Augusto e Túlio (GO)
Cartão Vermelho: Márcio (GR)
Gols: Índio (GO), 21 minutos; Alex (GO), 35 e 39 minutos (1º tempo); Aílton (GR), 38 minutos (2° tempo).

1ª Fase - 22ª Rodada - Sport 1x0 Grêmio

Rodada 22 [Novembro 20]
Sport 1x0 Grêmio




Sport bate Grêmio e amplia suas chances
O Sport venceu ontem o Grêmio por 1 a 0 e manteve a chance de classificação no Brasileiro. Juninho marcou para a equipe pernambucana no final do jogo.
A partida foi equilibrada até os 20min do segundo tempo, com as equipes disputando o domínio do meio-campo. O Grêmio teve dois jogadores expulsos e a equipe passou a jogar pelo empate.
O Sport tornou-se mais ofensivo quando o meia Juninho se aproximou do atacante Marcão.
O técnico do Grêmio, Luiz Felipe, foi expulso no final da partida por reclamação. (Folha de São Paulo)



O JOGO: O Sport pressionou desde o iníco, enquanto o Grêmio atuou bastante desfalcado e limitou-se à defesa. (Placar)


Sport 1 x 0 Grêmio


SPORT: Albérico; Erlon (Ataíde), Ildo, Ricardo e Dedê; Rogério, Leomar (Joãozinho depois Pig), Wallace e Juninho Petrolina; Marcão e João Paulo
Técnico: Hélio dos Anjos

GRÊMIO: Murilo; Arce, Rivarola, Mauro Galvão e Roger; Dinho, Goiano, Aílton e Negretti (Luciano); Márcio (André Silva) e Zé Afonso
Técnico: Luiz Felipe Scolari

22ª Rodada - Primeira Fase
Data: 20/11/1996
Local: Estádio Ilha do Retiro, em Recife
Público: 11.073
Renda: R$ 97.406,00
Árbitro: Sidrak Marinho dos Santos (SE)
Cartões Amarelos: Murilo, Negretti e Luciano (G)
Cartões Vermelhos: Ildo (S); Rivarola e Arce (G)
Gol: Juninho Petrolina (S), 43 minutos (2° tempo).

1ª Fase - 21ª Rodada - Grêmio 0x2 Coritiba



Zero Hora: "
A classificação antecipada deixaram a equipe demasiadamente relaxada. Sem a mesma aplicação dos outro jogos, o Grêmio foi surpeendido pelo Coritiba. Novamente, as reclamações da arbitragem foram unânimes. O carioca Carlos Elias Pimental não marcou um gol legítimo de Aílton"

PLACAR - O JOGO: "A iniciativa coube ao Grêmio durante toda a partida. O COrtitiba, no entanto, chegou ao gol adversário com mais perigo. De quatro oportunidades claras, fez dois gols. Uma vitória merecida."

Pachequinho: "Desta partida eu guardo boas lembranças porque o Coritiba ganhou de 2x0, o primeiro gol foi meu e o outro foi do Basílio" (Paraná On-line)







Grêmio 0 x 2 Coritiba

GRÊMIO: Murilo; Arce, Rivarola, Adílson e Roger (André Silva); Goiano (Negretti), Mauro Galvão, Aílton e Carlos Miguel; Paulo Nunes e Zé Alcino (Zé Afonso)
Técnico: Luiz Felipe Scolari

CORITIBA: Anselmo; Alexandre, Auri, Zambiasi e Fábio; Embu, Dirceu, Claudiomiro e Edu Marangon (Jétson); Roberto Carlos (Basílio) e Pachequinho (Alex)
Técnico: Dirceu Krüger

21ª Rodada - 1ª Fase
Data: 17/11/1996
Local: Estádio Olímpico, em Porto Alegre
Público: 15.664 (10.827 pagantes)
Renda: R$ 115.537,00
Árbitro: Carlos Elias Pimentel (RJ)
Auxiliares: Vágner Azecedo e Luiz Leitão
Cartões Amarelos: Carlos Miguel, Paulo Nunes e Adílson (G); Pachequinho, Embu, Fábio e Claudiomiro (C)
Gols: Pachequinho (C), 27 minutos (1º tempo); Basílio (C), 30 minutos (2° tempo).

1ª Fase - Classificação 20ª Rodada

1ª Fase - 2ª Rodada - Grêmio 3x0 Santos



Grêmio vence Santos e fica perto da vaga
A vitória de 3 a 0 do Grêmio sobre o Santos, ontem à noite, em Porto Alegre, colocou a equipe gaúcha em segundo lugar no Brasileiro, com 38 pontos em 20 jogos.
A classificação do time está praticamente assegurada para a próxima fase da competição.
Aos 22min, Émerson foi derrubado por Narciso dentro da área. O juiz não marcou pênalti. Seis minutos depois, Paulo Nunes aproveitou falha de Élder e fez 1 a 0.
O juiz resolveu compensar e deu um pênalti inexistente de Narciso. Dinho bateu e fez 2 a 0, aos 35min.
No segundo tempo, o Grêmio continuou a ter domínio do jogo. O time chegou ao terceiro gol aos 22min. Arce cruzou da direita, para Zé Alcino fazer de cabeça. (Folha de São Paulo, LÉO GERCHMANN)





O JOGO: O Grêmio foi superior ao Santos durante toda a partida. Poderia ter feito mais gols. O Santos tentou fazer uma marcação forte, mas não conseguiu conter o ataque gremista.



Grêmio 3x0 Santos

GRÊMIO: Danrlei; Arce, Rivarola (Mauro Galvão), Adílson e Roger; Dinho (Marco Antônio), Goiano, Émerson (Aílton) e Carlos Miguel; Paulo Nunes e Zé Alcino
Técnico: Luiz Felipe Scolari

SANTOS: Edinho; Ânderson, Daniel, Narciso e Marcos Adriano; Marcos Assunção, Carlinhos, Élder (Jean) e Vágner (Edgar Baez); Jamelli e Camanducaia (Andradina)
Técnico: Orlando Amarelo

2ª Rodada (Jogo Atrasado) - Primeira Fase
Data: 12 de novembro de 1996
Local: Estádio Olímpico, em Porto Alegre
Público: 11.079
Renda: R$ 102.252,00
Árbitro: Léo Feldman (RJ)
Cartões Amarelos: Carlos Miguel, Rivarola, Dinho, Arce, Goiano, Zé Alcino e Danrlei (G); Jamelli (S)
Cartões Vermelhos: Marco Antônio (G); Narciso (S)
Gols: Paulo Nunes (G), 28 minutos; Dinho (G), 35 minutos (1º tempo); Zé Alcino (G), 22 minutos (2° tempo).

1ª Fase - 20ª Rodada - São Paulo 2x1 Grêmio





Após derrotar o Grêmio, Muricy elogia 'equilíbrio' do São Paulo

O técnico Muricy Ramalho disse que enfim o seu time ''esteve igual nos dois tempos'' de um jogo. Ele falou após a vitória sobre o Grêmio por 2 a 1, no sábado, no Morumbi. Pela primeira vez em 13 jogos, o time reagiu no segundo tempo.
No primeiro tempo, houve equilíbrio. O Grêmio, com Paulo Nunes, marcou num lance que começou num chute errado de Bordon.
Aos 11min do segundo, o zagueiro Luciano, do Grêmio, foi expulso por falta violenta. Aos 15min, a bola bateu na barriga de Valdir e entrou. Aos 26min, Aristizábal fez 2 a 1 num chute cruzado.
Aos 41min, o juiz deu tiro indireto contra o São Paulo quase na linha da pequena área. Os gremistas queriam pênalti. Zetti pegou.
A vitória levou os jogadores do São Paulo, que chegou a 28 pontos, a falar de novo em classificação. O time terá três desfalques para enfrentar o Bragantino, no sábado.
O zagueiro Bordon, o atacante Aristizábal e o meia esquerda Denílson levaram o terceiro cartão amarelo. A suspensão dos dois últimos pode obrigar Ramalho a abdicar do uso de três atacantes.
Jogadores gremistas e o técnico Luiz Felipe Scolari reclamaram do juiz Antonio Pereira da Silva. O mais exaltado era Scolari. ''Quando vi que era ele, soube que não ganharíamos''. (Folha de São Paulo, MARCELO DAMATO)




O JOGO: Com três jogadores no ataque, dois volantes recuados e apenas um meia, o São Paulo foi dominado no meio-campo. A situação só melhorou quando Luciano foi expulso e o Grêmio se perdeu na partida.





São Paulo 2x1 Grêmio

SÃO PAULO: Zetti; Capone (Cláudio), Válber, Bordon e Serginho; Nem, Djair e Denílson; Müller, Valdir (Sandoval) e Aristizábal
Técnico: Muricy Ramalho

GRÊMIO: Danrlei; Marco Antônio, Luciano, Adílson e Roger; Dinho, Goiano, Émerson (Carlos Miguel) e Aílton; Paulo Nunes e Zé Alcino (Mauro Galvão)
Técnico: Luiz Felipe Scolari

20ª Rodada - Primeira Fase
Data: 09 de Novembro de 1996
Local: Estádio Morumbi, em São Paulo
Público: 5.053
Renda: R$ 48.545,00
Árbitro: Antônio Pereira da Silva (GO)
Cartões Amarelos: Aristizábal, Denílson e Bordon (SP); Marco Antônio, Roger e Adílson (G)
Cartão Vermelho: Luciano (G)
Gols: Paulo Nunes (G), 30 minutos (1º tempo); Valdir (SP), 15 minutos; Aristizábal (SP), 26 minutos (2° tempo).

1ª Fase - 19ª Rodada - Grêmio 4 x 2 Fluminense




O JOGO: O Grêmio pressionou o Fluminense, que se defendeu e tentou surpreender nos contra-ataques. Conseguiu êxito somente no primeiro tempo.



Grêmio 4x2 Fluminense


GRÊMIO: Danrlei; Marco Antônio (Saulo), Mauro Galvão, Adílson e Roger (André Silva); Dinho, Goiano, Aílton e Émerson; Paulo Nunes e Zé Alcino (Negretti)
Técnico: Luiz Felipe Scolari

FLUMINENSE: Léo; Paulo Roberto Costa, Lima, César e Jorge Luís (Amarildo); Cadu (Uidemar), Charles Guerreiro, Hugo e Rogerinho; Barata (Leonardo) e Valdeir
Técnico: Altair

19ª Rodada - Primeira Fase
Data: 06/11/1996
Local: Estádio Olímpico, em Porto Alegre
Público: 10.208
Renda: R$ 95.456,00
Árbitro: Sidrak Marinho dos Santos (SE)
Cartões Amarelos: Aílton e Adílson (G); Barata, Valdeir e Charles Guerreiro (F)
Gols: Valdeir (F), 23 minutos (1º tempo); Goiano (G), 2 minutos; Zé Alcino (G), 6 e 27 minutos; Dinho (G), 20 minutos; Paulo Roberto Costa (F), 42 minutos (2° tempo).

1ª Fase - 18ª Rodada - Guarani 0x2 Grêmio


O JOGO: O Guarani começou atacando, perdeu gols. No segundo tempo, a história foi outra e o Grêmio explorou as falhas bugrinas.

Guarani 0x2 Grêmio

GUARANI: Hiran; Marcinho, Sangaletti, Nenê e Júlio César; Élson (Alexandre Paulista), Dega, Alexandre (Renato) e Gílson ; Marcelo Carioca (Edu Lima) e Aílton
Técnico: Carlos Alberto Silva

GRÊMIO: Danrlei; Arce, Rivarola, Adílson e Roger; Dinho, Goiano (André Silva), Aílton (Mauro Galvão) e Émerson; Paulo Nunes e Zé Alcino (Marco Antônio)
Técnico: Luiz Felipe Scolari

18ª Rodada - Primeira Fase
Data: 03/11/1996, domingo, 17h00min
Local: Estádio Brinco de Ouro, em Campinas
Público: 17.984 (16.050 pagantes)
Renda: R$ 83.250,00
Árbitro: Wílson de Souza Mendonça (PE)
Assistentes: Carlos Roberto Silva (SP) e Ednilson Corona (SP)
Cartões Amarelos: Dega e Sangaletti ; André Silva, Mauro Galvão e Arce
Gols: Aílton , aos 14 e 20 minutos do 2° tempo.

1ª Fase - 17ª Rodada - Grêmio 1x1 Palmeiras



Palmeiras lidera sozinho o Brasileiro

Equipe de Wanderley Luxemburgo empata com o Grêmio em 1 a 1; Viola faz seu quarto gol no campeonato

O Palmeiras empatou ontem à noite o Grêmio em 1 a 1 e assumiu, com 34 pontos, a liderança isolada do Campeonato Brasileiro.
A equipe foi beneficiada pela derrota do Cruzeiro para o Goiás. A equipe mineira permaneceu com 33 pontos, junto ao Guarani. O Grêmio foi para 29 pontos e ocupa a sexta posição no torneio.
O técnico Wanderley Luxemburgo teve que alterar a equipe antes dos 10min de jogo. Flávio Conceição saiu de campo machucado e foi substituído por Leandro.
Aos 17min, Paulo Nunes perdeu boa oportunidade para abrir o placar. Movimentando-se por todo o ataque, o jogador gremista foi, aliás, o principal jogador da equipe no primeiro tempo.
Mudança
Aos 35min foi a vez de Luiz Felipe, técnico do Grêmio, precisar modificar sua equipe.
O meia Carlos Miguel, machucado, precisou sair após uma entrada do meia-atacante Djalminha. Emerson entrou em seu lugar.
Já nos descontos da primeira etapa, o atacante Viola recebeu um passe, entrou na área e fez seu quarto gol no torneio.
No início do segundo tempo, jogando no contra-ataque, o Palmeiras estava melhor, com destaque para as atuações de Djalminha e Luizão, no ataque, e Cléber, na defesa.
Aos 31min, o Grêmio teve duas chances seguidas, mas a defesa palmeirense conseguiu impedir o gol de empate.
Ele, porém, aconteceu logo em seguida, com o atacante Paulo Nunes, de cabeça. Foi o 12º gol do gremista, que segue artilheiro do Brasileiro-96. (Folha de São Paulo)

Zero Hora: "Foi o reencontro dos eternos inimigos. Mas desta vez, supreendentemente, o árbitro Sidrack Marinho dos Santos teve de apresentar apenas um cartão amarelo, para Luciano. Dentro de campo, o empate simbolizou bem o equilíbrio entre as duas equipes."

Placar - O JOGO: O Grêmio teve o domínio no meio-campo durante a maio parte da partida. O Palmeiras, no entanto, teve as melhores oportunidades de gol. O empate foi um resultado justo.








Grêmio 1x1 Palmeiras

GRÊMIO: Danrlei; Arce, Luciano, Adílson e Roger (André Silva); Dinho, Goiano, Émerson e Carlos Miguel (Aílton); Paulo Nunes e Zé Alcino (Saulo)
Técnico: Luiz Felipe Scolari

PALMEIRAS: Velloso; Cafu (Rogério), Sandro, Cléber e Júnior; Galeano, Flávio Conceição (Leandro), Djalminha e Rincón (Elivélton); Viola e Luizão
Técnico: Wanderley Luxemburgo

17ª Rodada - Primeira Fase
Data: 27/10/1996
Local: Estádio Olímpico, em Porto Alegre
Público: 30.346 (24.721 pagantes)
Renda: R$ 270.732,00
Árbitro: Sidrak Marinho dos Santos (SE)
Auxiliares: Antônio Hora Filho e Eriberto Pessoa
Cartões Amarelos: Luciano (G); Leandro, Rincón e Viola (P)
Gols: Viola (P), 46 minutos (1º tempo); Paulo Nunes (G), 33 minutos (2° tempo).